Skidum Skidum

Xiiiiiiii! Em um minuto? São coisas muito díspares. Tive um insight dentro do banheiro, quando abria a bexiga. É tão engraçado estar na mesa bebendo, atravessar uma parede, fechar a porta, olhar as condições higiênicas e abrir a guarda: soltar a água da cerveja. Xiiiiiiii!

Volto pra mesa, o tema é banal. Não me lembro de ter participado de uma discussão sobre a beleza feminina de maneira tão insólita, tanto que não consigo reproduzi-la aqui. Na mesa: cinco mulheres, um fotógrafo de modelos, um jovem, um veterano. O fotógrafo desfila suas teorias com habilidade, impressionando com revelações sobre o jogo de sedução que acontece entre quem está na frente e atrás da lente. Conclusão parcial: Anna Hickman é enorme, linda de morrer e parecia até que dava para preencher toda a sala do restaurante. Mas a Bundchen supera como a falsa magra que tem peitos! É o Pelé da fotografia, ok?

O papo é quente, a mesa é redonda, mas à volta dela uma confraternização acontece e interfere benevolamente variando o rumo da prosa. Quem entra em um presídio, quem sobe em uma favela não volta mais o mesmo. Adriano? Eu adoro o Adriano. Você gosta, porque ele chega na pequena área e resolve. O que é que você está escrevendo aí? Eu tenho um blog, digo, você tem um blog? dizem. Rabisco as palavras no escuro, entre a mesa e o muro, entre a bolsa e o enfeite de centro, as palavras zunem no meio, recolho as que posso e planto aqui.

Elas vêm com um tomara-que-caia, depois ficam assim, com as mãos levantando o vestido pelo busto. Cadê minha bolsa? O bacalhau está maravilhoso. Todo mundo pergunta se ele é ou não. Você sabe? Eu não sei. Eu acho que ele é não-praticante. Amor, hoje eu não volto pra casa antes de ouvir mais música. Bacalhau gostoso, né? E o que é que tem mais de bom? Filé mignon e uma batatinha muito boa.

Skidum, skidum! De onde saiu esse samba?

Impossível continuar anotando frases com o skidum, skidum impressionante que chega ao salão do restaurante. As mesas deixam de ser interessantes e o pessoal ruma pra fora. O ritmo balança a nêga que se abre em sorrisos com o corpo inteiro. Skidum, skidum! Uma falsa loura e magra de calça e camisa chama a atenção na bateria. É dela o som ritmado do tamborim que presenteia a assistência com as ondulações no corpo da passista.

O movimento literalmente ondula na carne da jovem, como se recebesse um santo, um passe e o deixasse sair por uma ponta do corpo, uma quina, um braço. E novamente lhe adentra pelo ombro, tremendo-lhe a cabeça e vazando pelo outro lado. Movimento que entra, preenche, estanca e enlouquece com a paradinha dos ritmistas, retornando ao corpo da moça pelo quadril bem marcado o joelho a coxa. E, reprise.

A assistência circunda o pequeno grupo, se dobra empolgada. Abre alas que o samba é quem passa e agora entra na sala do restaurante onde o sorriso do corpo da morena sob a luz é claramente visível. Prosseguem as evoluções festeiras, o grupo todo se balança entre mesas e pratos e garçons que passam e o cheiro da comida que acabou de ser servida. O samba cai, eu caio no samba, a morena evolui, desde que o samba é samba é assim.

O samba vai até de manhã. Eu é que já vim embora.

Anúncios

Sobre Marcia Savino

Oi, seja bem vindo/a e passeie por esta literatura de rápida leitura! Indique para os amigos e... volte sempre!
Esse post foi publicado em Uncategorized. Bookmark o link permanente.

3 respostas para Skidum Skidum

  1. Dani Aires disse:

    Oi Márcia,
    Não sei não, mas acho que conheço mts personagens desta crônica… rs Texto mt gostoso, parabéns.
    Dani Aires

  2. Amanda Savino disse:

    Olá Tia Marcia,
    Como está?
    Adorei ler esse texto!!!!!! Realmente muito bom!

    “Abre alas que o samba é quem passa e agora entra na sala do restaurante onde o sorriso do corpo da morena sob a luz é claramente visível. Prosseguem as evoluções festeiras, o grupo todo se balança entre mesas e pratos e garçons que passam e o cheiro da comida que acabou de ser servida. O samba cai, eu caio no samba, a morena evolui, desde que o samba é samba é assim.”
    Que delicia!! Parabéns!

    Beijos, saudades!

  3. Maria Helena disse:

    Que tempo não te leio.
    Gostei.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s